Quem disse que o silêncio era de ouro estava a dizer um completo disparate. Aquilo que tem a dizer é o que a distingue do resto da multidão. Não existe método mais rápido de fazer amigos, de ganhar respeito e de fazer as coisas à sua maneira.

59 Celebridades - Celebridades

Celebridades

As celebridades podem deixá-la aterrada. Sim, já as viu na televisão, mas elas são exatamente como nós… só um pouco mais obsessivas. Se encontrar alguma por acaso, aja como jornalista e faça-lhe perguntas positivas sem demonstrar querer intrometer-se na sua vida. Conte algumas histórias bizarras e em breve elas sentir-se-ão bem consigo. Será bom para elas ouvir falar do “mundo real”. E não seja “lambe botas”. As mais tristes podem precisar disso, mas sairá dali sentindo-se uma idiota e as verdadeiras estrelas talentosas não necessitam disso.

Nesta época em que a fama se tornou obsessiva, é perfeitamente normal pedir um autógrafo ou uma fotografia, mas lembre-se que elas são humanas e também têm direito à sua privacidade. Use a cabeça e o coração.

Republished by Blog Post Promoter

57 Idosos - Idosos

Idosos

Por definição, já viveram e viram mais do que pode imaginar. Não parta do princípio que pertencem ao passado e que nada tem a dizer-lhe. Só temos capacidade de ser mulheres modernas devido ao esforço que muitas delas fizeram. Dessa forma, a etiqueta nunca envelhece. Faça perguntas sobre os seus netos, sobre o que faziam quando trabalhavam e depois leve-os para assuntos interessantes, como a forma como lidaram com os anos de guerras mundiais ou o que pensaram da revolução sexual dos anos sessenta.

Um conselho realista: não assuma que um idoso compreenda automaticamente as suas intenções amigáveis. Diferentes gerações invariavelmente acham difícil compreender os comportamentos das outras. Tenha com os idosos um cuidado especial e mais consideração e não cometerá erros.

Republished by Blog Post Promoter

60 Next morning - A manhã seguinte

A manhã seguinte

Se der por si a acordar no apartamento de outra pessoa com uma terrível ressaca e sem saber onde está (não existe nenhuma razão para ali estar), não seja mazinha. Uma mulher moderna tem o direito de se comportar livremente, mas não o de ser mal-educada. Sinta-se mortificada, se tiver de ser, mas deixe um bilhete ou invente uma desculpa para sair rapidamente.

Republished by Blog Post Promoter

56 Adolescentes - Adolescentes

Adolescentes

Estes são mais complicados, porque fingem que não querem conversar. Eles querem que pense que preferiam estar a arder no Inferno, ou pelo menos no seu quarto sombrio a fumar erva, do que naquele evento. Mas, se os ignorar, eles sentir-se-ão deslocados. Qual é a regra número um? Seja normal, não os pressione e nunca tente parecer estar na mesma onda que eles. Isso vêem eles a milhas de distância. Veja o Ben Stiller em Um Sogro do Pior, se necessita de ser convencida.

Republished by Blog Post Promoter

49 Local local local - Local, local, local...

Local, local, local…

As conversas informais em locais públicos, por exemplo, na fila do supermercado ou no autocarro, são em geral as mais difíceis, especialmente se a outra pessoa é um perfeito estranho. Seja guiada pelo seu tom de voz e o que a rodeia. Mantenha uma conversa simples e não receie concordar sempre até se sentir mais relaxada. “Sim, eu percebo o que quer dizer” ou “Sim, está mesmo frio, não está?” O mais importante é ouvir cuidadosamente, já que não está habituada ao tom de voz da outra pessoa.

Noutros ambientes sociais – visitas a casa de outras pessoas, restaurantes, bares ou clubes e, por vezes, no local de trabalho – é sempre útil ter alguns tópicos de conversa aos quais recorrer. Se os esgotar depressa, pondere, mas não exagere, nalgumas das ideias que se seguem. Se não está preocupada com o que vai dizer, mas somente quando e como, pode saltar esta parte.

Republished by Blog Post Promoter

Segredos de sucesso - Segredos de sucesso

Segredos de sucesso

♦ Use o nome de uma pessoa na conversa – demonstra que se lembrou e que está a pensar nela,

♦ Não fale com a boca cheia.

♦ É instinto humano dar a uma nova pessoa 30 segundos para a impressionar. Mas dê às pessoas alguns minutos extra. Os nervos fazem com que todos descarrilemos um pouco e
as pessoas podem realmente ser maravilhosas.

♦ Não ofereça às pessoas o seu cartão profissional no primeiro minuto. É como se estivesse a dizer: “Sou realmente importante e você é realmente importante – vamos beneficiar-nos mutuamente.” Verifique primeiro se se dá bem com a pessoa ou o cartão pode ir diretamente para o lixo.

♦ Não se limite a falar. Oiça. Responda de forma inteligente. Não tenha a conversa já pensada antes de ela ter lugar – a pessoa pode levá-la numa direção mais interessante se se deixar ir na onda.

♦ Verifique o ambiente. Não entre num calmo grupo de amigos a cantar “Billie Jean”. Use o seu sexto sentido.

♦ Não faz mal ouvir outras conversas – todos somos metediços – mas não interrompa e admita. “Ouvi dizer que estava à procura de um novo apartamento…” Isso é demasiado grosseiro.

♦ Todos têm um assunto em que são especialistas, até as pessoas mais aborrecidas do mundo. Elas deixam escapar algumas sugestões nos primeiros minutos sobre o seu tópico preferido, por isso, se as coisas ficarem chatas, force-se a perguntar “Então, quantos comboios já observou este ano” Pelo menos elas ficarão felizes.

♦ Não faça uma espécie de entrevista. Faça-lhes perguntas, mas permita-lhes responder sem interrupções, não seja demasiado pessoal e aceite recusas. Algumas coisas são melhores se não forem ditas. Elas não se estão a candidatar a um emprego, estão apenas a tentar encontrar a casa de banho.

♦ Quando uma terceira pessoa entra na conversa, informe-a sobre o assunto de que estão a falar e peça à pessoa que está a falar para repetir “aquela história estranha e muito engraçada…” Isso faz com que o recém-chegado se sinta aceite e com que a pessoa que fala se sinta desejada.

♦ Não pergunte a um perfeito estranho aquilo que pensa de si ou dos seus planos. Que podem eles dizer? Ele não a conhece, por isso não obterá uma resposta honesta ou pensada. Além disso, fá-la parecer sem amigos e necessitada.

♦ Não utilize palavras muito caras. Elas nunca funcionam no dia-a-dia e fazem-na parecer uma matrona que passa as noites em casa a ler o dicionário. Se genuinamente usa tais palavras, muito bem, mas certifique-se que as utiliza no contexto e que não são tão estranhas à pessoa que as ouve que esta se sinta estúpida ou confusa.

♦ Nunca use linguagem de rua, código ou calão. É muito triste.

♦ Não utilize a palavra “nós” quando acabou de conhecer alguém. Não conhece as pessoas e elas não saberão a quem se está a referir.

♦ A melhor maneira de ter alguma coisa interessante sobre a qual conversar… é fazer algo interessante, longe do trabalho, do seu companheiro e até da sua família, mesmo que seja tirar fotografias, estudar ioga ou jardinagem. Ocupe-se.

Republished by Blog Post Promoter

Time executed 0 seconds