Quem disse que o silêncio era de ouro estava a dizer um completo disparate. Aquilo que tem a dizer é o que a distingue do resto da multidão. Não existe método mais rápido de fazer amigos, de ganhar respeito e de fazer as coisas à sua maneira.

62 Livrar se de sarilhos - Livrar-se de sarilhos

Livrar-se de sarilhos

Por vezes, uma conversa parece não conseguir desenvolver-se. Mas, por mais difícil ou embaraçosa que seja, existem formas de lidar com esses momentos de “morte”.

Não se lembra de nada para dizer… então não diga! Deixe que seja a outra pessoa a fazê-lo. Uma conversa tem de ter dois interlocutores e, se você fez um esforço e a pessoa não correspondeu, a responsabilidade é dela. Se você é generosa, ajude-as com perguntas que exijam longas respostas: “Fala-me do teu casamento” ou “Que alterações fizeste em tua casa desde que te mudaste para lá?” Algo básico como “Adoro os teus brincos. Onde é que os compraste?” pode preencher alguns minutos.

Pior ainda que a pessoa que não fala é aquela que não se cala. Já todos passámos por isso – aquele momento em que a pessoa mais aborrecida no mundo se torna a nossa melhor amiga. Mas, minha senhora, seja educada – não boceje, não olhe para as unhas nem vire as costas. E arranjar desculpas como ir ao bar pode dar-lhes a oportunidade de irem consigo. Subtilmente, olhe à sua volta à procura de alguém, mesmo que seja só para juntar outra pessoa à conversa. Quando já não aguentar mais, diga “Foi bom conversar consigo. Agora tenho de ir falar com outras pessoas. Até já.” Vendo pelo lado positivo, aborrecer-se fá-la pensar e lhe tempo para planear as compras da semana.

Mas o que fazer quando é você que não se consegue calar? Já está a divagar há eras… e não consegue parar! Respire fundo antes que seja tarde. Tentar abranger demasiados assuntos muito depressa é um erro comum. Tudo se resume ao nosso reflexo natural de preencher um silêncio. As pessoas simpáticas perceberão que está nervosa e ajudá-la-ão, mesmo que isso
implique silenciá-la com fita adesiva. Na manhã seguinte sentir-se-á agradecida.

A fita adesiva também pode ser uma ferramenta útil quando confrontada com um ogre de mau hálito que se enrosca para uma longa conversa. Pior ainda, ele cospe quando fala e tem um pedaço de salame nos dentes. O que é que você faz? Ofereça um rebuçado de mentol ou uma pastilha elástica se tiver (depois de tirar uma para si, obviamente), ou sugira experimentar um cocktail (quanto mais forte melhor). Para evitar os gafanhotos, mude-se para o lado, fingindo examinar a sala (isto também deve ajudar com o hálito porque agora só tem de oferecer uma orelha quando estão a falar). E é simpático falar-lhe do salame. Você quereria saber, não acha?

Quando a atração está em jogo, a arte da conversação torna-se muito nublada. Isto é pior se não for você a apaixonar-se. Vejamos um exemplo: um completo pesadelo está a aproximar-se de si, não desejando parecer superior, você não foge. Não é assim tão mau. Afinal, ele é solteiro e falou num simpático apartamento e na sua destreza no futebol. Está a começar a ver para além da sua aparência quando as coisas repentinamente pioram, Ele murmura ao seu ouvido o tamanho do seu membro e é demasiado tarde – você está presa a ele. Só que não está. Comece por elogiar o seu namorado, mesmo que não tenha nenhum. Pode talvez dizer educadamente: “Não é o meu tipo de homem, mas aquela mulher ali tem estado a olhar para si toda a noite.” Pensar em si em primeiro lugar é o último recurso da etiqueta, mas, se necessário, coloque outra pessoa em sarilhos! Se o homem não aceitar estas sugestões, fuja. Vá ao bar, agarre-se literalmente a outra pessoa ou esconda-se na casa de banho durante algum tempo. Se tiver de chegar a extremos, faça as suas despedidas e saia. Não vai ser nada divertido andar escondida atrás dos cortinados. Por outro lado, eis como lidar com uma situação em que um bom pedaço de homem se dirige a si: uau! Se estiver interessada alimente a conversa. Seja ligeira, divertida e sedutora. Não sugira que vai para quartos de hotel de vez em quando. Aprecie a conversa, use o tempo para descobrir mais sobre ele e, de forma modesta, revele o seu melhor. Ofereça-lhe o seu endereço de e- mail ou o número de telefone do local de trabalho no final da conversa. É a mulher no poder.

Republished by Blog Post Promoter

53 Espaço pessoal1 - Espaço pessoal

Espaço pessoal

Não o invada. Além da ocasional inclinação quando a música está muito alta, mantenha um espaço decente entre si e a sua companhia. Pode sentir-se bem com um estranho quase em cima dos seus ombros e a tilintar copos de dois em dois segundos, mas muitas pessoas acham isso horrível. Se acha que o seu espaço está a ser violado, dê um passo atrás. Se a outra pessoa a seguir, segure a bebida na sua frente (especialmente se for vinho tinto) como forma de bloqueio.

Republished by Blog Post Promoter

59 Celebridades - Celebridades

Celebridades

As celebridades podem deixá-la aterrada. Sim, já as viu na televisão, mas elas são exatamente como nós… só um pouco mais obsessivas. Se encontrar alguma por acaso, aja como jornalista e faça-lhe perguntas positivas sem demonstrar querer intrometer-se na sua vida. Conte algumas histórias bizarras e em breve elas sentir-se-ão bem consigo. Será bom para elas ouvir falar do “mundo real”. E não seja “lambe botas”. As mais tristes podem precisar disso, mas sairá dali sentindo-se uma idiota e as verdadeiras estrelas talentosas não necessitam disso.

Nesta época em que a fama se tornou obsessiva, é perfeitamente normal pedir um autógrafo ou uma fotografia, mas lembre-se que elas são humanas e também têm direito à sua privacidade. Use a cabeça e o coração.

Republished by Blog Post Promoter

54 Circular - Circular

Circular

Por mais divertida que se sinta com as pessoas com quem está a conversar, é importante, nos acontecimentos sociais, estar em movimento e apresentar-se – especialmente num evento de trabalho ou numa sala repleta de pessoas que já não vê há algum tempo. Mas não ataque a sala com voracidade. As pessoas têm a noção de que está apenas a cumprir uma função antes de avançar e podem julgar que está desesperada. Não, em vez de atacar a sala, movimente-se pela área de comidas e bebidas, fuja dos perdedores, passe mais tempo com as pessoas simpáticas e pergunte ao anfitrião se existe alguém em particular que ele gostaria que conhecesse.

 

Republished by Blog Post Promoter

60 Next morning - A manhã seguinte

A manhã seguinte

Se der por si a acordar no apartamento de outra pessoa com uma terrível ressaca e sem saber onde está (não existe nenhuma razão para ali estar), não seja mazinha. Uma mulher moderna tem o direito de se comportar livremente, mas não o de ser mal-educada. Sinta-se mortificada, se tiver de ser, mas deixe um bilhete ou invente uma desculpa para sair rapidamente.

Republished by Blog Post Promoter

48 Linguagem corporal - Linguagem corporal

Linguagem corporal

Antes de começar a preocupar-se com aquilo que diz, pense no que o seu rosto e corpo estão a dizer. A sua aparência dará uma impressão mais dramática que a sua primeira palavra – a não ser que tenha uma voz cómica.

Quando diz “olá”, mantenha o contacto visual (apenas por três segundos, depois desvie se estiver a namoriscar) e sorria. Sim, é exatamente isso, faça como um cisne – aparente estar serena e confiante e as pessoas não saberão que as suas pernas estão a tremer loucamente tentando manter essa imagem. Dê a si própria o ar de uma pessoa importante e feliz e as pessoas tratá-la-ão como tal. Sugestões úteis:

♦ Sorria com inteligência. Sorria de forma genuína. Não sorria como uma idiota com as mãos nas ancas. As pessoas conseguem detetar a falsidade, e a falta de sinceridade pode fazer com os outros se sintam desconfortáveis.

♦ Mantenha o contacto visual durante a conversa, mas não olhe com demasiada intensidade. Assustará as pessoas ou parecerá que as quer confrontar.

♦ Não cruze os braços nem vire as costas às pessoas quando está a falar com elas e não abane a cabeça nem boceje. Este comportamento é muito desencorajador para a pessoa que está a tentar comunicar.

Republished by Blog Post Promoter

Time executed 0 seconds