Muito bem, sente-se confortável com a pessoa com quem está a conversar. Mudou de assunto, deixou de falar de banalidades e passou para conversas mais interessantes… mas as armadilhas da etiqueta ainda andam à espreita!
Qualquer intrometido vai querer saber tudo sobre si. Não se sinta inclinada a abrir-se por completo, especialmente em frente à esposa do patrão ou em frente ao novo sócio do seu marido. Mesmo quando já está alegre com o álcool, tem de tentar manter os seus reflexos ativos. O meu marido uma vez embarcou num alegre debate sobre os nossos métodos contracetivos em frente a uma audiência inadequada. Recebeu uma séria repreensão quando chegou a casa. Onde estava o seu reflexo? Se embarcou num tópico em particular e algum membro do seu círculo começa a tossir nervosamente ou apresenta algum tique nervoso, é porque foi longe demais. Cale-se.
Também deve evitar os assuntos emotivos se houver alguma coisa com a qual não lide muito bem. Demora muito tempo a
ultrapassar um divórcio, uma morte e uma depressão (e inúmeras outras questões sérias), por isso se alguém lhe fizer alguma pergunta sobre
esses assuntos — por mais educadamente que seja — e você não se sinta ainda preparada para falar sobre isso, não se deixe arrastar. Pode estragar a noite se começar a chorar e sair da sala — não apenas para si como também para a pessoa que fez a pergunta e para o anfitrião. Além disso, também ficaria preocupada se as pessoas falassem sobre si depois, achando que é uma choramingas, etc. Em vez de fazer isso, experimente fazer o seguinte: “Desculpe, ainda não estou preparada para falar sobre esse assuntou” ou então “Por favor, nem pergunte. Alguém quer beber alguma coisa?”. Isto também se aplica se o assunto aflorado lhe provocar opiniões extremas e emotivas. Por vezes é melhor retirar-se educadamente do que arriscar um choque. Decida se realmente vale a pena.

54 Circular - Circular

Circular

Por mais divertida que se sinta com as pessoas com quem está a conversar, é importante, nos acontecimentos sociais, estar em movimento e apresentar-se – especialmente num evento de trabalho ou numa sala repleta de pessoas que já não vê há algum tempo. Mas não ataque a sala com voracidade. As pessoas têm a noção de que está apenas a cumprir uma função antes de avançar e podem julgar que está desesperada. Não, em vez de atacar a sala, movimente-se pela área de comidas e bebidas, fuja dos perdedores, passe mais tempo com as pessoas simpáticas e pergunte ao anfitrião se existe alguém em particular que ele gostaria que conhecesse.

 

Republished by Blog Post Promoter

53 Espaço pessoal1 - Espaço pessoal

Espaço pessoal

Não o invada. Além da ocasional inclinação quando a música está muito alta, mantenha um espaço decente entre si e a sua companhia. Pode sentir-se bem com um estranho quase em cima dos seus ombros e a tilintar copos de dois em dois segundos, mas muitas pessoas acham isso horrível. Se acha que o seu espaço está a ser violado, dê um passo atrás. Se a outra pessoa a seguir, segure a bebida na sua frente (especialmente se for vinho tinto) como forma de bloqueio.

Republished by Blog Post Promoter

52 Fora dos limites1 - Fora dos limites

Fora dos limites

Não tem de aturar tudo numa conversa se se sentir desconfortável. Lembre-se:

1. Não tem de dizer a sua verdadeira idade se não quiser (embora isso seja muito antiquado – orgulhe-se da sua idade).

2. Nunca se sinta obrigada a revelar o seu peso. Diga o seu número de vestuário, se deseja.

3. A sua história clínica não interessa a mais ninguém.

4. Dar o seu endereço de e-mail ou número de telefone não é obrigatório – isso persegui-la-á mais tarde e será mais difícil de ultrapassar do que arranjar forma de dizer “não”.

5. O tamanho do pénis do seu companheiro não é assunto para debates abertos.

Republished by Blog Post Promoter

Time executed 0 seconds