Por que razão nem todos são tão bem educados como você? A leitora esforça-se para que as pessoas se sintam confortáveis, normais c apreciadas e nem mesmo alguns dos seus melhores amigos se dão ao trabalho de lhe agradecer um presente ou retribuir um convite! O seu sangue ferve e fantasia em riscá-los da sua agenda para nunca mais os ver. Será essa a melhor maneira de lidar com os socialmente ineptos?

194 Voltar ao bom caminho - Voltar ao bom caminho

Voltar ao bom caminho

♦ Pense naquilo que disse/fez. Existe alguma verdade nisso? Sente-se culpada porque alguém está a sofrer, mas ainda acha que devia ter dito o que disse? Se assim for, solte-se um pouco. Você foi ótima – agiu com boas intenções mesmo que todos os outros estejam a queixar-se.

♦ Peça desculpa. São precisos dois para dançar o tango, mas, se está a perder o sono, seja a primeira a pedir desculpa. Não está a voltar atrás. Está agir com grande dignidade e maturidade.

♦ Ultrapasse isso. A culpa é uma emoção muito cansativa. Você não matou ninguém (espero). Quanto mais velhos ficamos mais fácil é entender que os adultos cometem erros.

♦ Aprenda com isso. Você não é cão dura nem insensível como pensava. Não gosta de ser cruel (mesmo que seja para o melhor). Lembre-se, tempos difíceis ajudam-nos a compreender os tempos difíceis de outras pessoas. Até as experiências mais horríveis nos ensinam algo sobre as pessoas e sobre a forma como interagimos.

Republished by Blog Post Promoter

189 Homens maus - Homens maus e mal-humorados

Homens maus e mal-humorados

Grunhir, grunhir. Eles parecem incapazes de conduzir uma conversa adequada. Tudo é horrível. Suspiram a cada movimento. Se são bonitos, o capricho pode ser adicionado à sua beleza sexual. Se são feios, isso torna-os ainda mais desagradáveis. Ignore os maus e os mal-humorados se eles a deixam em baixo – pelo menos sabe que eles se sentam e não se queixam, só resmungam para si próprios. Se casar com um deles, diga-lhe para se animar ou apreciar a paz e a calma.

Republished by Blog Post Promoter

178 Desistir - Desistir

Desistir

No entanto, por vezes as pessoas mudam e as discrepâncias não podem ser remendadas. Se alguém repetidamente a desaponta ou a faz sentir-se mal, pense se deseja esta pessoa na sua vida. Se os contras são superiores aos prós, não os ature. Em todas as relações tem de se dar e receber – certifique-se de sempre a mesma pessoa a dar. O ressentimento não alicerce para uma amizade saudável.

Republished by Blog Post Promoter

176 Ficar por cima - Ficar por cima

Ficar por cima

Sendo uma mulher moderna, confiante e justa, trata todas as pessoas de igual forma – até elas lhe fazerem mal. Então precisa de as pôr no seu lugar. Não seja cruel, apenas deve certificar-se de que não magoam mais ninguém.

1. Aja com decoro – isto deve fazê-la sentir-se satisfeita mesmo que esses idiotas estejam a tentar fazê-la sentir-se mal consigo mesma.

 

2. Tente não chorar, tremer nem fugir. Isso constituirá uma pequena vitória para os socialmente ineptos.

3. Não retalie. Quando alguém se intromete, ridiculariza, diz uma piada má ou arrota, ele quer que as pessoas reajam – é daí que retira a sua força. Ignore-o.

4. Se ocorreu algum desentendimento (injúrias, empurrões, etc), imponha-se educadamente, com calma e diplomacia. Informe a pessoa de que o seu comportamento a aborreceu.

5. Se mesmo assim ela não corrigir o seu comportamento, mude de jogo. “É incrível! Deve ter imensa piada ser-se assim tão ofensivo e mal-educado, mas nunca se sente culpado?” Mantenha o tom de voz normal, como se estivesse genuinamente interessada – e que pode a pessoa dizer? Mesmo que a ignore, todas as pessoas que a ouviram apreciarão a sua coragem.

6. Combata o fogo com o fogo, se for necessário. Se o senhor Arrogante a está a aborrecer, exiba-se o dobro (desde que as outras pessoas que a ouvem saibam o que está a fazer). Se o senhor Idiota se recusa a falar consigo, não o ajude: olhe para ele sem expressão até ele dizer alguma coisa.

Republished by Blog Post Promoter

191 Laços de família - Laços de família

Laços de família

Vamos partir do princípio que de todos amamos e gostamos das nossas famílias… mas, numa base diária, elas irritam-nos e vice versa. O problema com as famílias é que elas conhecem-nos demasiado bem. Não conseguimos escapar à verdade nem tentamos tornar-nos pessoas mais espertas e atraentes (o seu pai estará lá sempre com a sua fotografia nua em criança). Quando a sua família estiver a exagerar, faça um intervalo. Faça outros planos. Mantenha-se em contacto através de cartas, e-mails e postais, mas oiça o atendedor de chamadas quando chega a casa do trabalho para que possa evitar os telefonemas persistentes da sua mãe. Não se sinta na obrigação de comparecer em acontecimentos chatos de família nem em visitá-los aos fins-de-semana. Convide-os para sua casa se isso os torna mais respeitosos. Podemos escolher os amigos, mas não podemos escolher a família. Mas podemos escolher se eles nos aborrecem ou não.

Republished by Blog Post Promoter

185 Gays - Gays

Gays

Pense num gay e o que vê? Abba, lantejoulas e alguns bons passos de dança? Bem, frequentemente sim. Mas também existe o homossexual que não está interessado em ser amigável com as mulheres. De facto, para ele as mulheres são repugnantes e os heterossexuais são chatos e usa a sua má-língua para soltar insultos indiscriminadamente. Se encontrar uma pessoa assim, use ao máximo o seu bom humor – a única forma de se juntar ao grupo que não envolve um livre-trânsito pelos bastidores de um concerto de Pet Shop Boys.

Republished by Blog Post Promoter

Time executed 0 seconds