Aqui encontra algumas regras básicas para as boas maneiras no dia-a-dia que tornarão a sua vida — e a vida dos que a rodeiam — muito mais simples. Não existem regras rígidas e não vamos fingir que há uma só forma correcta de nos comportarmos em diversas situações. Mas se começar por fazer aos outros aquilo que gostaria que lhe fizessem a si, não andará muito longe.

26 Transportes - Transportes

Transportes

Ser empurrada num autocarro ou comboio como se fosse gado não é muito dignificante, especialmente na hora de ponta quando as pessoas estão todas suadas e malcheirosas. Mantenha-se calma, leve a bagagem mínima para não incomodar os outros e use um
bom desodorizante. Se está constipada, lembre-se dos lenços – todos conhecem as fungadelas horríveis. Não se preocupe demasiado se tiver tosse: tape a boca e lembre-se que todos já
passámos por isso e sabemos como funciona.

Esqueceu-se de comprar o bilhete? A honestidade é a melhor política. Dirija-se ao fiscal. Mesmo que ele lhe cobre uma multa, pelo menos terá uma melhor posição moral.

Sente-se culpada por ter lugar quando os outros estão de pé? Ofereça sempre o lugar aos mais idosos, às grávidas e aos deficientes. Se não existir nenhum destes casos, aprecie a sua boa
sorte.

Finalmente, como mulher moderna, não deve sentir-se ofendida se um indivíduo da mesma idade e saudável está sentado enquanto você vai de pé. O cavalheirismo é uma coisa bonita, mas na vida não podemos esperar que tudo venha ter connosco. Pelo menos, nem sempre…

Republished by Blog Post Promoter

15 Chegar a tempo - Chegar sempre a tempo

Chegar sempre a tempo

A pontualidade é muito importante. A não ser que queira arranjar reputação de não ter consideração e ser mal-educada, chegar quando disse que devia chegar é uma prioridade.

Existem sempre razões genuínas para manter as pessoas à espera — o tempo, o tráfego, circunstâncias alheias e doenças podem atrasar-nos — mas 95% dos atrasos devem-se a uma má organização. Seja honesta consigo própria, minha senhora! Não demora verdadeiramente 15 minutos a maquilhar-se para sair à noite, pois não? Aproxima-se mais dos 30. E pronto – já está atrasada.

Há ocasiões em que é elegante chegar atrasada e, sim, pode fazer uma entrada triunfal numa festa uma hora depois do seu início. Mas é grosseiro deixar alguém à espera sozinho num
restaurante e especialmente se um amigo preparou o jantar em casa. Pelo menos telefone a explicar o seu atraso.

Eis uma lista de dicas para não se atrasar:

1. Preparação. Certifique-se que tem dinheiro consigo (as idas de última hora ao banco demoram tempo).

2. Seja realista. Se tem uma reunião às 17 horas não combine encontros com os seus amigos para as 18 horas.

3. Planeie o seu percurso. Tenha atenção porque pode demorar o dobro do tempo se for a hora de ponta, etc…

4. Se não sabe decidir-se entre chegar muito tarde para um encontro com os amigos ou chegar a tempo mas ligeiramente desalinhada, os seus amigos preferem vê-la ao natural. Trate de si mais tarde.

5. Se não quer fazer algo, diga “não”. Se não, vai arrepender-se de o fazer e vai arrastar-se penosamente, lentamente… e atrasada.

Se tem um conhecido que chega sempre atrasado, realce educadamente que você é uma pessoa ocupada e que todos os minutos são valiosos, por isso, se os encontros tiverem de ser
remarcados, ele deve informá-la.

Quando um amigo chega repetidamente atrasado, experimente dizer: “É uma pena chegares tarde, porque vamos ter menos tempo para pôr a conversa em dia”. Se ele continuar a rebelar-se contra o tempo, mude o relógio para uma hora que seja adequada para eles. Diga que vai encontrar-se com eles mais cedo.

Outra forma de lidar com os atrasados é salientar o problema e combinar encontrar-se com eles em locais que são mais do seu agrado e mais fáceis para si – num café na esquina da sua rua, na receção do seu local de trabalho – e peça-lhes para lhe telefonarem quando estiverem a chegar, ou numa saída à noite combine encontrar-se com essa pessoa e com um grupo de amigos que sejam mais fiáveis. Em alturas verdadeiramente desesperantes, roube o relógio do atrasado c acerte-o para meia hora depois. Um dia ele vai agradecer-lhe.

Republished by Blog Post Promoter

17 Calma com os ruídos - Calma com os ruídos

Calma com os ruídos

Os ruídos estranhos constituem uma surpresa para as pessoas que a rodeiam. Bufar, por exemplo, evoca o óbvio – nada tem a ver com uma rapariga moderna. Imitar ruídos de animais fá-la parecer… bem… um animal. E tudo o que ultrapasse o eei/ups/ah/au/brr deixará as pessoas a pensar que você é ligeiramente maluca.

Republished by Blog Post Promoter

27 O spa - O spa

O spa

Pode ser intimidante para si ficar como veio ao mundo, saltar para cima de uma mesa e colocar-se nas mãos de um profissional. Mas eles também já viram tudo antes – e até muito pior – por isso não fique nervosa. A maioria nem está preocupada em olhar, concentra-se noutra coisa. Um bom terapeuta explica o que vai acontecer e que peças de roupa pode deixar vestidas. Se não o fizerem, pergunte. É-lhe permitido fazê-lo.

 

Eis mais algumas sugestões:

♦ Não se preocupe se a roupa interior não combinar – você está a fazer um tratamento e não a passar modelos de lingerie. Num tratamento corporal devem ser-lhe oferecidas cuecas de papel.

♦ Não se sinta na obrigação de conversar. Ê um elogio para o terapeuta se você relaxar… e até dormitar.

♦ Não tem de dar gorjeta em tratamentos de beleza e de saúde, mas, se o tratamento foi muito bom, dez por cento é uma boa orientação.

♦ Mantenha a roupa vestida a não ser que tenha instruções em contrário, por exemplo na sauna ou no banho turco. Use o seu senso comum para distinguir pervertidos e não se sinta mal se apresentar queixa caso alguém esteja a olhar para si de forma estranha através do vapor.

♦ Se tem de usar um solário, limpe-o antes e depois de o utilizar e não permaneça lá durante muito tempo — pode haver uma fila a formar-se lá fora.

Republished by Blog Post Promoter

13 Beijar para impressionar - Beijar para impressionar

Beijar para impressionar

Algumas pessoas tentarão beijá-la imediatamente — não porque gostam de si, mas porque querem parecer elegantes, íntimas ou sensíveis. Não se sinta embaraçada se esticar a mão
enquanto elas esticam o rosto. Cumprimentar as pessoas desta forma é um gesto normal. Nunca saberá se elas pensam que aquilo é apropriado, mas desde que tenha realizado o gesto positivo tudo o resto se resolverá.

Beijar o ar pode parecer incrivelmente pretensioso. Se não gosta da pessoa o suficiente para lhe tocar, porque fingem que se estão a beijar? Não estou a pedir que lhe sugue as bochechas, mas o espaço de dois centímetros de distância entre a cara e a boca parece ridículo e serve apenas para realçar a sua distância emocional.

É educado ajudar uma senhora com uma marca de batom no rosto. Ela prefere que uma estranha lhe diga do que descobrir por si própria ao final do dia. (O mesmo se aplica a informar os outros sobre saias repuxadas, etiquetas de fora e o clássico cenário do
papel higiénico agarrado ao sapato. Sofrerão dez segundos de tormento mútuo, mas isso é melhor que um dia inteiro arrependimento). Novamente, faça aos outros…

Republished by Blog Post Promoter

04 Nas filas - Nas filas

Nas filas

Lamentamos dizer mas não existe estratégia alguma para nos comportarmos neste tipo de situação. Tem mesmo de aguentar. Ficar na fila. Chega lá mais depressa pelo caminho mais longo… e sem confusões, tensão e aborrecimentos. É educado e justo, não só para si, como também para as outras pessoas que estão na fila.

Quando alguém tenta furar uma fila, mostre-lhe educadamente onde fica o fim da fila e dê-lhe o benefício da dúvida — exceto se a pessoa se recusar a tomar o seu lugar. Nesse caso, lamente o facto de ser ela um(a) idiota mal-educado(a) (mas com calma ou pode levar um soco).

Republished by Blog Post Promoter

Time executed 0 seconds