Aqui encontra algumas regras básicas para as boas maneiras no dia-a-dia que tornarão a sua vida — e a vida dos que a rodeiam — muito mais simples. Não existem regras rígidas e não vamos fingir que há uma só forma correcta de nos comportarmos em diversas situações. Mas se começar por fazer aos outros aquilo que gostaria que lhe fizessem a si, não andará muito longe.

01 Não complique - Não complique

Não complique

Não custa nada dizer “por favor” e “obrigada”. Isto é um facto. Se alguém faz algo por si – mesmo que não o tenha pedido e mesmo que não esteja particularmente grata, agradeça.

No entanto, com o “por favor” e o “obrigada” lembre-se que o que interessa é a qualidade e não a quantidade. Desde que ditos de forma séria ou implícitos, o número ou as palavras exatas são irrelevantes.

Nunca diga “obrigada” com arrogância. As pessoas não são estúpidas e o sarcasmo mina qualquer gesto.

Republished by Blog Post Promoter

23 Ambição nua - Ambição nua

Ambição nua

A única coisa pior do que usar as roupas erradas é não usar qualquer roupa. Por exemplo, apanhar sol em topless pode fazer com que os seus companheiros de férias se sintam intimidados ou desconfortáveis, por isso verifique antes de tirar a roupa. E descubra quais são os costumes locais relativamente a este assunto.

Até mesmo vestir roupa transparente numa saída nocturna pode tornar a conversação impossível, enquanto o seu companheiro tenta desviar os olhos dos seus mamilos. Faça o
teste de luz antes de sair – verifique como fica sob uma luz brilhante e à luz do dia. As celebridades que aparecem em estreias com pouco mais do que um véu de rendas e uma peça de fios alegam sempre ignorância quanto à transparência do vestido e do agrado dos tablóides. Não seja tão estúpida (nem tão desprezível) como elas.

Se quer brilhar mais do que esconder-se, certifique-se que as gordurinhas, a celulite e os pêlos são bem escondidos. Somos mulheres e devíamos amar o nosso corpo independentemente do formato ou tamanho. Se quer vestir uma saia curta num dia ventoso, use cuecas sensatas. O mesmo se aplica se planeia dobrar-se várias vezes.

Republished by Blog Post Promoter

08 Familiar novo ou distante1 - Familiares novos ou distantes

Familiares novos ou distantes

Você é chegada por um lado, mas não sabe como os deve abordar? O meu conselho é que é melhor ser-se simpática do que formal. É melhor sair de um encontro pensando que foi excessiva do que imaginar que outra pessoa pensa em si como sendo rude ou fria.

Republished by Blog Post Promoter

25 O médico - No médico

No médico

Aqui, juntamente com o medo de esperar muito tempo e de apanhar um vírus, existe sempre a preocupação de o médico pensar que está a fazê-lo perder tempo… E então, está? Não, por isso não se sinta culpada por estar ali. E não se sinta mal por se afastar das pessoas que espirram – tem o direito de estar nervosa. Peça para ser atendida por uma médica se acha que a faz sentir melhor. Use sempre roupa interior com a qual não se preocupa de a verem vestida, caso lhe peçam para se despir. Saiba que os médicos estão ali para ajudar e já viram tudo um milhão de vezes. Mais vale prevenir que remediar.

Republished by Blog Post Promoter

24 O ginásio - O ginásio

O ginásio

Nunca foi possível compreender as mulheres que realmente gostam de transpirar vestidas em “Lycra” enquanto saltam para cima e para baixo num aparelho. Especialmente as magras. Mas os ginásios constituem um mal necessário na sociedade sedentária de hoje.
Como ficar, então, saudável com um mínimo de tensão?

♦ Se não aprecia a ideia de balneários e duches comuns, equipe-se com antecedência e tome duche em casa.

♦ Compre roupa de ginástica nova com a qual se sinta bem e elegante – muitas mulheres sentem-se desleixadas no ginásio, e não é surpreendente, quando usam uma t-shirt que parece um saco e as calças de treino do namorado.

♦ Exercite-se ao seu ritmo (peça ao professor que lhe faça um programa pessoal) e não tente competir com aqueles que a rodeiam.

♦ Na piscina, permaneça no lado direito e acelere em direcção à sua pista.

♦ Limpe sempre o seu tapete depois de o utilizar.

♦ Convença uma amiga a ir consigo para tornar o exercício físico um evento social.

Republished by Blog Post Promoter

03 Cuidado com os palavrões - Cuidado com os palavrões

Cuidado com os palavrões

F***, esta é uma decisão difícil para qualquer mulher moderna – praguejar ou não praguejar. Sejamos honestos, todos gostamos de dizer palavrões quando estamos zangados, excitadas ou mesmo só a exprimir desagrado. No entanto, há sempre que ter em conta que existe uma altura e um tempo exatos. Pense antes de falar e dê, inclusive, uma vista de olhos à sua volta. Praguejar em voz alta numa montanha russa pode parecer a reação mais natural do mundo, mas verifique se no carro de trás vai alguma mãe a tapar os ouvidos das crianças. Existem regras óbvias para determinados grupos: sogros, nem pensar; colegas, sim! Infelizmente, aprendemos sempre com a experiência…

Uma coisa é certa, até para mulheres modernas – praguejar deve sempre ser o último recurso. Vale a pena lembrar que alguns colegas, por muito chegados que sejam, não se sentem tão
confortáveis e podem até sentir-se ofendidos, embora não desejem demonstrá-lo. Evitar a redundância e utilizar palavras mais animadas e engenhosas para se exprimir fá-la parecer inteligente, capaz e digna – especialmente numa discussão. Por isso, seja calma e opte por palavras mais simples. E lembre-se que existe uma diferença distinta entre praguejar para enfatizar uma ideia e praguejar como insulto direto. Esta última nunca é ideal (embora seja por vezes inevitável).

Republished by Blog Post Promoter

Time executed 0 seconds