Posts

125 Convidados que abusam - Convidados que abusam da hospitalidade

Convidados que abusam da hospitalidade

É divertido ser-se sociável, mas mesmo a mais altruísta das deusas domésticas aprecia algum descanso de vez em quando. Os amigos que insistem em ficar são um pesadelo. Por quanto tempo devem eles permanecer em nossa casa?

Se convida pessoas para jantar, é perfeitamente aceitável oferecer uma última rodada dc cafés às 23 horas num dia de semana e à meia-noite ao fim-de-semana. Claro que, se a conversa ainda está animada e se sente acordada, encoraje os seus amigos a ficar enquanto eles quiserem. Se está a bocejar desde a meia-noite mas os seus convidados ainda estão animados às 2 horas da manhã, vista o pijama ou dedique-se à sua higiene noturna.

Se convidou as pessoas para passar a noite, certifique-se de que tem um bom pequeno-almoço para elas – e alguns jornais também seria bom. Não as acorde, exceto se precisar de ir a algum lado urgentemente ou se já passar do meio-dia. Quando elas acordarem, mostre-lhes como funciona o chuveiro, etc, depois prepare o café, as torradas e outras delícias. Os convidados educados sairão pouco depois.

Se os seus convidados não mostram sinais de se mexer, deixe dicas sobre o dia ocupado que tem pela frente. Se eles continuarem sentados preguiçosamente no sofá à tarde, peça-lhes para saírem. Não tem de ser indelicada – de facto, pode lamentar-se de não poder ficar sentada a conversar o dia todo porque a roupa não se lava sozinha.

Se as pessoas pedem para ficar durante algum tempo, estabeleça uma data e faça-as cumprir. E lembre-se de que pode sempre recusar – a sua casa é o seu santuário. Estabeleça regras logo que as pessoas chegam, arranje chaves sobressalentes para que não tenham de andar sempre uns atrás dos outros e aceite ofertas razoáveis de ajuda financeira ou doméstica. Isso fará com que ambos tenham pouco de que se ressentir quando começar a arrepender-se de ter uma porta sempre aberta. Sem nos apercebermos, ter pessoas em casa – mesmo familiares – põe-nos sob muita pressão, por isso não se sinta mal por dizer que não lhe convém. E lembre-se, a sua família é só sua. O seu companheiro não estará tão pronto a partilhar a casa com a sua irmã como a leitora.