Posts

03 Cuidado com os palavrões - Cuidado com os palavrões

Cuidado com os palavrões

F***, esta é uma decisão difícil para qualquer mulher moderna – praguejar ou não praguejar. Sejamos honestos, todos gostamos de dizer palavrões quando estamos zangados, excitadas ou mesmo só a exprimir desagrado. No entanto, há sempre que ter em conta que existe uma altura e um tempo exatos. Pense antes de falar e dê, inclusive, uma vista de olhos à sua volta. Praguejar em voz alta numa montanha russa pode parecer a reação mais natural do mundo, mas verifique se no carro de trás vai alguma mãe a tapar os ouvidos das crianças. Existem regras óbvias para determinados grupos: sogros, nem pensar; colegas, sim! Infelizmente, aprendemos sempre com a experiência…

Uma coisa é certa, até para mulheres modernas – praguejar deve sempre ser o último recurso. Vale a pena lembrar que alguns colegas, por muito chegados que sejam, não se sentem tão
confortáveis e podem até sentir-se ofendidos, embora não desejem demonstrá-lo. Evitar a redundância e utilizar palavras mais animadas e engenhosas para se exprimir fá-la parecer inteligente, capaz e digna – especialmente numa discussão. Por isso, seja calma e opte por palavras mais simples. E lembre-se que existe uma diferença distinta entre praguejar para enfatizar uma ideia e praguejar como insulto direto. Esta última nunca é ideal (embora seja por vezes inevitável).