Categories
Recent Posts

Blog

Tópicos

Tópicos de conversa a toda a prova

As pessoas gostam de falar de si próprias e de ouvir opiniões sobre o que se passa no mundo, quer sejam assuntos triviais quer não. Se vai a uma reunião social com um espírito moderadamente curioso e uma história sobre uma celebridade, será certamente bem-vinda. Um bom conselho aqui é comprar um jornal antes de ir e ler o que se passa no mundo. Outros bons tópicos incluem:

O tempo: não é aborrecido, por vezes tem mesmo de ser discutido. Até falar sobre a chuva com amigos íntimos e família (felizardos) pode valer a pena. Ficará surpreendida com a rapidez com que isso conduz a conversas mais abertas sobre planos sociais e férias.

Atributos físicos: se alguém perdeu peso ou tem um novo corte de cabelo, fale nisso. Mesmo que as pessoas pareçam geralmente bem, pergunte-lhes o que fizeram. Esperemos que não tenha sido o cansaço que lhes tenha corado as faces. Tenha cuidado ao comentar a aparência de alguém com um terceiro – pode facilmente parecer que está a fazer mexericos e as pessoas podem ouvir sarcasmo quando de facto está a ser totalmente positiva.

O local: “Já alguma vez esteve aqui?” é um grande início de conversa, assim como “Onde fica a casa de banho?” e “Este papel de parede é um espectáculo, não acha?” Lembre-se que as perguntas exigem uma resposta e são o caminho mais rápido para uma troca a dois.

Os filhos: por mais aborrecida que ache que “aquela coisa mínima” é, os pais conseguem falar dos dentes, das fraldas e das primeiras palavras proferidas durante horas. Se não sabe o que dizer, deixe-os falar e diga um ocasional “sim” em intervalos regulares.

Uma mentira elaborada: isso chamará a atenção de todos, mesmo que depois admita que não é realmente filha de Tom Jones.

O anfitrião: mesmo que não tenham mais nada em comum, alguém os deve ter convidado. Pergunte-lhes como se conheceram – e espere que digam alguma coisa interessante a que se possa agarrar.

O trabalho: no trabalho, iniciar uma conversa pode ser fácil se falar sobre a razão por que está ali. Peça ou ofereça ajuda no trabalho ou com o equipamento e, antes de dar por isso, sentir-se-á confortável na continuação da conversa.

Uma simples apresentação: experimente, apresente-se a si própria. “Olá, chamo-me…” Mas lembre-se de evitar a moderna praga de fórmulas de apresentação como: “Então, o que é que faz na vida?”. Ninguém gosta de ser definido pelo seu estatuto, a não ser que se trate de alguém demasiado egocêntrico.

Onde quer que esteja, não tenha medo de admitir que não conhece ninguém, que é tímida ou que está nervosa. Procurei alguém que também pareça estar solitário Se estiver numa festa, coloque-se perto da mesa do bufete para apanhar as pessoas que passam e que conversam por entre a mesa de queijos. Não fique perto da casa de banho (vai parecer uma pervertida), mas fuja para uma durante alguns minutos se já esgotou os tópicos de conversa com o seu novo conhecido(a).

0